Attraversiamo

Há um filme que gosto bastante e que costumo rever de vez em quando. A princípio, “Comer, Rezar, Amar” aparenta ser somente mais uma adaptação cinematográfica de livros autobiográficos com uma dose generosa de romantismo, viagens dos sonhos e autoajuda. Mas, se tem uma coisa que sempre levo comigo, conforme aprendi com meu Si Fu, é colocar a lente Kung Fu sob todos os aspectos a serem vivenciados. Inclusive, assistindo filmes considerados “clichês”.

Há um dado momento do filme em que a personagem principal é inquirida sobre a sua palavra de vida, aquela que poderia traduzir a sua existência. E, ao longo da trama, ela passa por inúmeras experiências até que ao final, ela manifesta a sua palavra: attraversiamo.

Cena do filme “Comer, Rezar, Amar”, estrelado por Julia Roberts. Imagem: Divulgação/Columbia Pictures.

Essa curiosa palavra em italiano me veio à mente ao rememorar, para registrar, o evento inaugural da segunda parte do projeto “Desvendando”, uma sequência de encontros promovidos pelo meu Si Fu, em continuidade aos estudos dos domínios do Sistema Ving Tsun, agora, tratando do segundo domínio: o Cham Kiu (尋橋).

Desde novembro de 2018 pratico o Cham Kiu e confesso que ainda tenho uma certa “questão” com esse domínio. Acredito que agora, com as explicações sobre a sua natureza, tenha uma percepção do que esteja acontecendo internamente: talvez seja pelo fato do Cham Kiu me confrontar com a necessidade real de atravessar determinadas situações da minha vida e que acabo por protelar o processo. Mas sinto que, assim como na primeira parte do projeto, muitas questões serão “desvendadas” e a minha relação com essa ponte terá desdobramentos surpreendentes.

Reunião do “Desvendando o Cham Kiu“, na noite de ontem, 23/09/2020.

Voltando ao filme e fazendo um paralelo, a ideia de attraversiamo é algo bastante significativo, haja vista que é um verbo no plural – vamos atravessar. Além disso, é uma ação no tempo presente, o que traz uma proposição contínua, tal como a prática do Cham Kiu – diária, sempre.

A grande lição da noite veio de algo bem pequeno, do tamanho de um cham: para pequenos obstáculos, faça pequenas pontes. Muitas.

Attraversiamo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s